Disfunção sexual feminina

Disfunção sexual feminina

Sintomas e causas
Diagnóstico e tratamento
Médicos e departamentos
Impressão
Diagnóstico
Para diagnosticar a disfunção sexual feminina, o seu médico pode:

Leia também: Estimulante sexual masculino qual é o melhor

Discuta seu histórico médico e sexual. Você pode ficar desconfortável em conversar com seu médico sobre assuntos tão pessoais, mas a sua sexualidade é uma parte fundamental do seu bem-estar. Quanto mais adiantado você puder ser sobre sua história sexual e problemas atuais, maiores serão suas chances de encontrar uma maneira eficaz de tratá-los.
Realize um exame pélvico. Durante o exame, o seu médico verifica alterações físicas que afetam o seu prazer sexual, como a diminuição dos tecidos genitais, diminuição da elasticidade da pele, cicatrizes ou dor.
Encomendar exames de sangue. Seu médico pode recomendar exames de sangue para verificar condições de saúde subjacentes que possam contribuir para a disfunção sexual.
Seu médico também pode encaminhá-lo a um conselheiro ou terapeuta especializado em problemas sexuais e de relacionamento.

Tratamento
Tenha em mente que a disfunção sexual é um problema apenas se incomoda você. Se isso não te incomoda, não há necessidade de tratamento.

Como a disfunção sexual feminina tem muitos sintomas e causas possíveis, o tratamento varia. É importante que você comunique suas preocupações, bem como compreenda seu corpo e sua resposta sexual normal. Além disso, seus objetivos para sua vida sexual são importantes para escolher um tratamento e avaliar se ele está funcionando ou não para você.

As mulheres com interesses sexuais geralmente se beneficiam de uma abordagem de tratamento combinado que aborda problemas médicos, bem como de relacionamento e emocionais.

Tratamento não médico para disfunção sexual feminina
Para tratar a disfunção sexual, seu médico pode recomendar que você comece com estas estratégias:

Fale e ouça. A comunicação aberta com o seu parceiro faz uma enorme diferença na sua satisfação sexual. Mesmo que você não esteja acostumado a falar sobre seus gostos e desgostos, aprender a fazê-lo e fornecer feedback de maneira não ameaçadora prepara o terreno para uma maior intimidade.
Pratique hábitos de vida saudáveis. Limitar o consumo excessivo de álcool pode diminuir sua receptividade sexual. Seja fisicamente ativo – atividade física regular pode aumentar a sua resistência e elevar o seu humor, aumentando os sentimentos românticos. Aprenda maneiras de diminuir o estresse para que você possa se concentrar e desfrutar de experiências sexuais.
Procure aconselhamento. Converse com um conselheiro ou terapeuta especializado em problemas sexuais e de relacionamento. A terapia geralmente inclui educação sobre como otimizar a resposta sexual de seu corpo, maneiras de aumentar a intimidade com seu parceiro e recomendações para materiais de leitura ou exercícios para casais.
Use um lubrificante. Um lubrificante vaginal pode ser útil durante a relação sexual se você tiver secura vaginal ou dor durante o sexo.
Tente um dispositivo. A excitação pode ser aumentada com a estimulação do clitóris. Use um vibrador para fornecer estimulação do clitóris.
Tratamento médico para disfunção sexual feminina
O tratamento eficaz para a disfunção sexual geralmente requer a abordagem de uma condição médica subjacente ou alteração hormonal. Seu médico pode sugerir a troca de um medicamento que você está tomando ou prescreve um novo.

Tratar a disfunção sexual feminina ligada a uma causa hormonal pode incluir:

Terapia de estrogênio. A terapia estrogênica localizada vem na forma de um anel vaginal, creme ou comprimido. Esta terapia beneficia a função sexual, melhorando o tônus ​​e a elasticidade vaginal, aumentando o fluxo sanguíneo vaginal e melhorando a lubrificação.

Os riscos da terapia hormonal podem variar dependendo da sua idade, do risco de outros problemas de saúde, como doenças cardíacas e vasculares e câncer, da dose e do tipo de hormônio e se o estrogênio é administrado isoladamente ou com um progestogênio.

Converse com seu médico sobre benefícios e riscos. Em alguns casos, a terapia hormonal pode exigir um acompanhamento atento do seu médico.

Ospemifeno (Osphena). Este medicamento é um modulador seletivo do receptor de estrogênio. Ajuda a reduzir a dor durante o sexo em mulheres com atrofia vulvovaginal.
Terapia Androgênica. Andrógenos incluem testosterona. A testosterona desempenha um papel na função sexual saudável tanto em mulheres como em homens, embora as mulheres tenham níveis muito mais baixos de testosterona.

A terapia androgênica para disfunção sexual é controversa. Alguns estudos mostram um benefício para as mulheres que têm baixos níveis de testosterona e desenvolvem disfunção sexual; outros estudos mostram pouco ou nenhum benefício.

Flibanserin (Addyi). Originalmente desenvolvido como um antidepressivo, a flibanserina é aprovada pela Food and Drug Administration como um tratamento para o baixo desejo sexual em mulheres na pré-menopausa.

Uma pílula diária, Addyi pode aumentar o desejo se

Conheça também: > https://www.valpopular.com/xanimal-funciona/

Leave a Reply